Homenagem aos profissionais do Hospital de Campanha do Gama

Débora Leal ficou internada mais de 20 dias com covid-19, chegou a ser intubada e agora está curada. Família fez uma faixa em agradecimento

Homenagem aos profissionais do Hospital de Campanha do Gama
Débora conta que se sentiu em um hospital privado e que se surpreendeu com a estrutura e limpeza do hospital | Foto: Divulgação

Gratidão é o sentimento de toda a família da arquiteta Débora Leal Lopes, de 27 anos. Ela estava internada com covid-19 desde o dia 12 de maio e recebeu alta hospitalar neste sábado (5).

Antes, esteve nos hospitais regionais de Santa Maria (HRSM), de Samambaia (HRSam) e depois foi levada para o Hospital de Campanha do Gama, onde ficou por mais de 20 dias. O quadro clínico de Débora sofreu complicações e ela teve que ficar na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) intubada por oito dias.

“A estrutura é excelente, os profissionais são acolhedores e apesar da doença ser muito triste, fui bem cuidada lá dentro”Débora Leal Lopes, 27 anos, arquiteta

“Hoje estou muito feliz em receber alta e poder vir para casa. Fui muito bem atendida no Hospital de Campanha do Gama. A estrutura é excelente, os profissionais são acolhedores e apesar da doença ser muito triste, fui bem cuidada lá dentro”, afirma a paciente.

Débora conta que se sentiu em um hospital privado e que se surpreendeu com a estrutura e limpeza do Hospital de Campanha do Gama, montado dentro do Estádio Bezerrão.

Agora, ela segue de casa na torcida pela recuperação da mãe, que está intubada na UTI do HRSM. Ela foi internada antes da filha. O pai de Débora também teve covid, chegou a ser internado na UTI do Hospital de Luziânia, mas não precisou ser intubado e já se recuperou.

A paciente é moradora de Luziânia e conta que buscou atendimento no Distrito Federal porque a estrutura do hospital de seu município é muito pequena e sabia que no DF teria um atendimento de qualidade.

 

*Com informações da Secretaria de Saúde